7.12.06

Lethes Perdida

Vasculho os bolsos e neles algumas moedas e sentimentos esquecidos.
Às vezes boto a mochila e esqueço a monotonia.
Às vezes peço a conta e volto ao lugar de onde parei.
Beatles continuam tocando enquanto pessoas entram e saem da minha vida.
O mundo vai girando enquanto vou dormindo.
Acordo.
Coisas fora dos seus lugares.
As poltronas, os planos, os Strokes, etc...
Abrir a geladeira e não saber o que fazer.
Reler um livro.
Sentar num banco de praça.
Estou num trem parado.
Espero noutra vida ser gato nessa vida de cão.
Durmo.
No sonho Lethes se diz perdida e por ali está de passagem.
Velhas paixões não são os melhores esconderijos.
De que lado você está?
Desejo e Felicidade.
Praia e Vodka
Porco e cerveja.
A menina brinca de casinha.
Compro uma carteira de Marlboro.

- Deita e descansa amor, eu estou aqui.


O sol vai se pondo
E amanhã é outro dia.

Carlos Augusto Limm

2 comentários:

pri disse...

E bem vindo à realidade, aprecie com moderação.



(minha nossa, parece que alguém ainda tá vivo! És bem vindo lá em casa/blog)

Anônimo disse...

a garota das laranjas diz...não deixe o trem passar.