5.9.06

alguma coisa me morde a cabeça


Estou eu aqui ouvindo frank zappa, na casa d uma suposta tia, tendo apenas o computador pensamentos e um pedaço de pudim para desfrutar, os dias estão maiores e as estradas a frente todas não levam a lugar nenhum.
Bato a cabeça na parede e não resolve.
Durmo e resolve (momentaneamente)
Queria fugir e nisso me torno repetitivo, sou repetitivo, sou mesmo.
Estar bem é algo legal (coisa logica), mas estar bem com o controle remoto é melhor.
Toca agora dave hole.
Tem alguem aí?
Ironicamente leio Cem anos de solidão como se não o vivesse mesmo.
(momento de silêncio comigo mesmo, onde curto o blues e penso por que blues-men são tão tristes, talvez pelo azul...)
Penso em algo.
Pensem comigo amigos ursos:
um casal de velhinhos depois de anos casados descobrem infidelidades, na verdade os dois ja sabiam de tais coisas, mais tambem sabiam que se amavam, o velhinho sabe que velhinha o ama, e o mesmo no outro lado, mas mesmo com a ceteza de tal sentimento quando o velhinho a indaga quais vezes foi melhor o sexo, a velhinha sita uma vz extra conjugal, e mesmo o velhinho sabendo que aquilo é mentira aquilol o fere por que tais coisas ditas, foram ditas.
talvez o problema não seja trair fisicamente. (ou seja)
Penso penso e logo duvido da existência.
Acho que sou um bles-man.


É possivel limpar as mãos sujas de sangue?
(depende de quem vc mata)

Um comentário:

Naza Batista disse...

Veja vc onde é que o barco foi desaguar...(sobre velhinhos).
Coisas simples são legais.
Os velhinhos sabem demais um do outro e por isso nesse momento sorriem...